Apple apresenta iOS 5, Mac OS Lion e iCloud

São Paulo – Durante evento para desenvolvedores a Apple apresentou suas novidades para 2011, entre elas o novo sistema móvel iOS 5, o sistema para Macs, o OS Lion, e o serviço de armazenamento baseado nas nuvens, iCloud.

O início e o encerramento do evento WWDC 2011 foram feitos por Steve Jobs, que se mostrava muito frágil e magro e que saiu de sua licença médica para anunciar as novidades da Apple.

O novo sistema operacional Mac OS X Lion traz 250 novidades. Sua interface está muito similar ao iOS, com diversas funções multitarefas. Entre os destaques, o sistema terá tecnologia para salvar conteúdos sem a necessidade do usuário fazer isso: o próprio Lion e a nova função Resume irão retomar de onde o usuário parou. A função complementar Auto-save salva todos os trabalhos automaticamente.

A função Launchpad agregará todos os aplicativos baixados automaticamente na sua máquina e o usuário depois poderá organizar como quiser. Tudo que é feito no aplicativo é salvo automaticamente. E quando for reaberto, inicia exatamente de onde parou quando foi fechado. Outro destaque é o AirDrop, que facilitará a troca de arquivos entre usuários, que poderão transferir qualquer tipo de informação entre máquinas Mac próximas quando o serviço for ativado.

A Mac App Store, de acordo com a Apple, é considerada a loja com mais downloads de softwares para computadores, batendo lojas online como Amazon, Best Buy e Walmart. E por conta desse sucesso o Mac OS X Lion só estará disponível via download de 4GB na Mac App Store, não haverá atualização via mídia física, e custará US$ 29,99 a partir de julho.

Novo iOS 5

A empresa também apresentou a quinta versão do seu sistema móvel iOS, que segundo a Apple possui 44% de market share em todo o mundo. São diversas lojas de conteúdo online para baixar músicas, aplicativos e livros.

De acordo com a Apple, são 15 bilhões de músicas disponíveis na iTunes Store, 130 milhões de livros na iBookStore e 425 mil aplicativos na App Store (sendo que 90 mil deles foram desenvolvidos especificamente para iPad). O iOS 5 traz 1.500 novas APIs para desenvolvedores e mais 200 novos recursos para os usuários.

Entre os destaques estão uma central para as Notificações serem reunidas (como SMS, ligações perdidas, e-mails, alertas de apps); Newsstand, que será como uma banca virtual para jornais, revistas ou qualquer tipo de publicação que se interesse pelo serviço; a tela de bloqueio agora possui atalho para a câmera fotográfica, o botão lateral de volume poderá ser utilizado para tirar fotos e haverá edição de imagens direto no aparelho.

A ferramenta de e-mail do iOS traz novas funções e como destaque está o dicionário que será embutido em todos os aplicativos e todos os programas disponíveis na App Store poderão utilizá-lo. O teclado também foi melhorado e dividido em dois, para quem gosta de usar os dedões para digitar, como ocorre no iPhone.

Outro grande destaque é a exclusão de um Mac ou PC para realizar a sincronização ou para ativar um novo iPhone ou iPad. As configurações serão feitas diretamente no dispositivo e as atualizações serão realizadas pelo ar e só serão baixados os conteúdos que sofreram alterações, diminuindo assim o tamanho de cada update (isso também se aplica aos aplicativos).

Todos os usuários que atualizarem seu sistema para o iOS 5 em iPad, iPhone ou iPod Touch terão agora a funcionalidade iMessages, que permitirá a troca de mensagens, arquivos, vídeos e contatos através da rede 3G ou Wi-Fi.

O novo sistema iOS 5 chegará aos usuários somente em meados de setembro via update e para todos que já utilizam o iOS 4 como iPhone 3G/3GS/4, iPads e iPod Touch 3G/4G.

iCloud

E Steve Jobs retornou à apresentação para falar sobre o aguardado iCloud, serviço de armazenamento de músicas, arquivos e aplicativos baseado nas nuvens. Se comprar um novo iPhone, por exemplo, bastará logar com o seu AppleID e tudo que estiver na nuvem será baixado para o aparelho.

O serviço irá armazenar todos os conteúdos do usuário nas nuvens, inclusive backups, e sincronizá-los com todos os outros aparelhos Apple que tiver de forma automática, via Wi-Fi

Os aplicativos base do MobileMe (e-mail, contatos e iCal), se tornarão programas do iCloud e estarão em todos os dispositivos. Isso também inclui calendários, compromissos, datas importantes e compartilhamento de tarefas (como agenda) entre usuários. Tudo fará parte do mesmo serviço. Ao contrário do MobileMe, que custava US$ 99 ao ano e que deixará de existir, o novo serviço será gratuito.

O novo serviço irá armazenar também documentos e aplicativos da suíte iWork (Pages, Numbers e Keynote). Ou seja, se estiver trabalhando em algum documento no Pages em seu iPad, poderá continuar o trabalho depois no iPhone ou Mac.

O sistema de fotos é o que mais agradou Jobs, que disse ser sua função favorita nesse novo serviço. Todas as fotos tiradas serão baixadas automaticamente pelos dispositivos conectados, incluindo o Mac.

O Mac poderá importar as fotos para o iPhoto, que irá distribuir via nuvem para todos os iGadgets. O sistema irá armazenar localmente as últimas mil imagens, o restante ficará disponível na nuvem por 30 dias.

No iOS 5 basta digitar o seu AppleID para ter acesso ao iCloud, que oferecerá 5GB de dados gratuitos para armazenar e-mails, documentos e backup de arquivos. Não foram considerados músicas, apps e livros, pois são serviços separados.

iTunes nas nuvens

Com o iTunes para o iCloud, o conceito será o mesmo, mas para músicas, filmes e programas de TV. Segundo Jobs, os conteúdos ficarão disponíveis para download sem custo adicional ao usuário. E a sincronização será automática entre os iGadgets, ou seja, o download será simultâneo entre os aparelhos. Baixou no iPhone, já aparece em seguida no iPad, por exemplo.

As músicas no iTunes para iCloud serão em formato AAC em 256 Kbps, sem DRM. Até 10 aparelhos poderão baixar os conteúdos que forem comprados na loja, sem que seja necessário pagar um custo adicional por isso.

Quem já possui um acervo de músicas ripadas poderá sincronizá-las com os aparelhos através do Wi-Fi ou cabo. Mas a Apple apresentou um novo sistema, o iTunes Match, onde a pessoa poderá comprar músicas que não possuir por meio de comparação com sua biblioteca.

O usuário poderá identificar os conteúdos que possui entre as músicas existentes na iTunes Store automaticamente e as que não estiverem nessa listagem poderão ser baixadas. E tudo o que for compatível receberá um upgrade para o formato AAC de 256Kbps, sem DRM. Porém, este serviço custará US$ 25 ao ano. Segundo a Apple, essa sincronização “durará minutos e não semanas”.

O iTunes na nuvem já estará disponível para usuários do iOS 4.3, em fase beta. O iCloud completo chega em meados de setembro, junto com o iOS 5.

Fonte: InfoAbril

Mesas Digitalizadoras Wacom CTH-460 apenas R$ 359,00 à vista com desconto!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s